Em Anori, Idam realiza palestra sobre controle e monitoramento de besouros em açaizeiros

Na ocasião, os produtores tiveram acesso a informações sobre medidas para eliminação dos insetos

Produtores de açaí de Anori (a 195 quilômetros da capital) participaram de uma capacitação promovida pelo Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam), em parceria com a Prefeitura Municipal de Anori e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), sobre as maneiras mais práticas e eficazes de controlar e prevenir ataques de besouros nos açaizeiros.

A região que compreende Anori e o município vizinho de Codajás, maiores produtores de açaí do estado, tem registrado a presença do besouro ‘Rhyncophorus Palmarum’, conhecido como broca-do-olho-do-coqueiro. O inseto pode prejudicar a produção do fruto, caso não sejam tomadas medidas de controle e prevenção.

Realizadas nos dias 1º e 2 de julho, a palestra foi ministrada pelo pesquisador da Embrapa, Edson Barcelos, acompanhado pelo gerente de Produção Vegetal (GPV) do Idam, Luiz Herval, e do gerente da Unidade Local (UnLoc) do Idam, Eurico Paulo.

Além das orientações técnicas sobre a biologia do inseto, formas de controle e monitoramento, foram realizadas, também, visitas em três propriedades, nas quais as plantações têm sofrido por conta da ação do besouro.

“Os produtores relataram que os açaizais estão sofrendo ataques mais agressivo e eles estão preocupados que, a longo prazo, produção de açaí no Amazonas seja prejudicada. O besouro é perigoso, pois as plantas atacadas têm danos que podem levá-las à morte”, explicou o gerente do GPV, Luiz Herval.

Controle e monitoramento

No segundo dia de atividade, os técnicos instruíram os produtores sobre formas de captura e eliminação do besouro nos açaizais. Entre elas, a elaboração de uma armadilha com baldes plásticos de 20 litros e garrafas pet e uso de um feromônio e cana-de-açúcar para atração dos besouros.

A armadilha é apontada pelos especialistas como a medida mais prática e eficiente para controle da população de insetos. Na localidade, alguns produtores já realizavam o uso da técnica, mas em quantidade insuficiente para o tamanho das plantações e sem o controle de informações dos insetos capturados.

“Os produtores não estavam anotando as informações sobre os insetos, mas explicamos a eles o quanto é importante que eles anotem os dados das capturas, para depois eles saberem identificar se tem mais ou menos besouro e analisarem se as armadilhas estão dando o resultado esperado ou se precisa aprimorar a técnica”, ressaltou Herval.

Além de Anori, o município de Codajás também já apresentou registros de ‘Rhyncophorus Palmarum’ nas plantações de açaí, nos últimos quatro anos. No entanto, os produtores rurais, em parceria com os institutos estão agindo para monitorar e controlar a população de besouros nos açaizais. 

FOTO: Arquivo/Idam