Sistema Sepror discute programas de Promecanização e Procalcário no Idam – IDAM

Sistema Sepror discute programas de Promecanização e Procalcário no Idam

O Sistema Sepror trabalha no fortalecimento e ampliação dos programas Procalcário e de Promecanização Agrícola. Nesta direção, tem realizado diversas ações, como a que ocorreu no dia 5 de abril no auditório do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam), Japiim, Zona Sul.
Na ocasião e sob a coordenação de Claret Magalhães, gerente de Capacitação e Metodologia do Idam. Os dois programas foram amplamente debatidos pelos gerentes de várias unidades locais da região metropolitana e outros servidores do Idam. João Bosco Corrêa e demais participantes da Agência de Fomento do Estado (Afeam) e Sistema Sepror.
Os Trabalhos foram abertos pelo presidente do Idam, Luiz Herval, o secretário Adjunto de Políticas Agropecuárias e Florestais, Fernando Vieira, o diretor técnico do Idam, Airton Schneider, João Bosco Corrêa e demais participantes da Agência de Fomento do Estado (Afeam).

Diretor técnico do Idam, Airton Schneider, João Bosco Corrêa da Agência de Fomento do Estado (Afeam), o secretario Adjunto de Políticas Agropecuárias e Florestais, Fernando Vieira e o presidente do Idam, Luiz Herval.

Os assuntos tratados mais detalhadamente sobre as temáticas em questão foram: Promecanização/Procalcário; aspectos técnicos de mecanização e atividades geradoras de receitas; avaliação e proposta sobre procedimento de análise/contratação e liberação de recursos; novo procedimento de Credenciamento de Prestadores de Serviços; avaliação e debates técnicos operacionais.
O presidente Luiz Herval frisou: “o Programa de Promecanização e Procalcário; a forma de como produzir; existem há vinte anos; quando foi implantado em Presidente Figueiredo. As discussões ao longo do dia, serão da multiplicação em torno da qualidade dos produtos e propostas para mudanças, evitando problemas futuros”.
Fernando Vieira, por sua vez, agradeceu a Afeam e comentou, “precisamos é de mudanças de hábitos do extenxionismo, na atividade da agricultura com racionalidade, focando no trabalho orientado e como falamos na extensão, ‘somos superior ao tempo’.
João Bosco Corrêa, da Afeam salientou a importância do programa, “a prioridade do financiamento é para a agricultura, 25% para pecuária, e 15% do recurso subsidiado, é para mecanização”.
As capacitações nas respectivas áreas contou com a presença de mais de 60 pessoas. O que enfatizou a importância estratégica para a agricultura familiar e também junto aos médios produtores, os papéis determinantes desses programas, tanto quanto a correção do solo, com seus nutrientes e para ajustar o ph, como também a Promecanizacão e seus resultados imediatos no aumento da produção, com menor custo e melhor qualidade de vida do produtor rural.
“Este encontro técnico serviu para capacitar nossos extensionistas rurais sobre as principais mudanças na nova etapa dos programas estaduais de mecanização agrícola e procalcário. Além dos aspectos técnicos, foram discutidos os aspectos que vão desde a seleção de proponentes, entrevistas e vistorias prévias, além da elaboração e análise de projetos de Crédito rural”, complementou Pedro Chaves, um dos palestrantes no evento.

Participantes do encontro.

Por: Asscom/Idam