Produção Florestal

Barra - Produção Florestal

MADEIREIRA

Informações sobre a organização e integração da cadeia produtiva da madeira, com ênfase no fornecimento da matéria-prima, oriunda de áreas de manejo florestal para suprir a demanda das indústrias madeireiras e movelarias de micro e pequeno porte.

NÃO MADEIREIRA

Ênfase em produtos e subprodutos florestais não-madeireiro. Refere-se a materiais biológicos de origem vegetal não-lenhoso, dentre os quais são desenvolvidas ações de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER), voltados para a cadeia produtiva, principalmente dos seguintes produtos:

  1. Açaí: boas práticas de manejo das duas espécies de açaí, do Amazonas e do Pará, para obtenção de um produto sadio e livre de contaminação. Além do consumo em larga escala, o açaí é uma importante fonte de renda para os agricultores familiares e a população em geral.
  2. Borracha: orientações para as boas práticas de extração de látex (abertura de estradas, seleção de seringueiras, orientações técnicas para sangria, colheita do látex, prensagem e armazenamento) com o objetivo de melhorar a qualidade do produto e facilitar o seu transporte.
  3. Castanha do Brasil: orientações para as boas práticas de manejo (coleta, lavagem, seleção, secagem e armazenamento), voltadas para a melhoria da qualidade do produto e controle de fungos produtores da aflatoxina, que depreciam o produto e restringem sua comercialização.
  4. Fibras (Piaçava e Cipó titica): orientações para as boas práticas do manejo da fibra (coleta, pré-coleta, pós-coleta e monitoramento). Apoio na elaboração do plano de manejo do cipó.
  5. Óleos Vegetais (Andiroba e Copaíba): orientações para as boas práticas de coleta e extração do óleo de andiroba (diferenças entre as duas espécies de andiroba, coleta, armazenamento, processamento e condicionamento). A importância do manejo de copaibeiras para as comunidades tradicionais, importância da copaíba, técnicas de extração e óleo e boas práticas do manejo de copaíba.

ANIMAIS SILVESTRES

Assistência técnica para o desenvolvimento de produtos e subprodutos da fauna silvestre por meio do manejo sustentável visando a melhoria da qualidade de vida dos agricultores familiares do Estado do Amazonas e a conservação das espécies da fauna silvestre local.

  1. Meliponicultura: assistência técnica aos agricultores familiares, voltada para a criação de abelhas nativas sem ferrão, com orientações para a implantação de unidades demonstrativas e avaliação de colônias, montagem de colméias, inserção de melgueiras, extração de mel e divisão de colônias.
  2. Manejo Sustentável de Jacaré: assistência técnica aos pescadores de Unidades de Conservação de Uso Sustentável interessados no manejo de jacaré, elaboração de planos de manejo, além da capacitação para captura, imobilização, morfometria (peso, tamanho e sexo do jacaré), soltura de jacarés, levantamento noturno e zoneamento de áreas de nidificação (que possuem ninhos).

AGROECOLOGIA E PRODUÇÃO ORGÂNICA

Implementação de estratégias que promovam a sustentabilidade dos agroecossistemas, executando um serviço de ATER participativo, com ênfase nas diretrizes da Política Nacional de ATER (PNATER) e orientações da Política Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica (PNAPO). Adoção dos conceitos e princípios da agroecologia, construção do conhecimento e transição agroecológica no contexto amazônico para o fortalecimento da agricultura familiar orgânica, por meio de métodos educativos, práticas de manejo e tecnologias de base ecológica que estimulem a produção e o consumo de alimentos saudáveis para a segurança alimentar e nutricional, geração de ocupação econômica e renda no meio rural.