Produção Vegetal - IDAM

Produção Vegetal

Na produção agrícola do Estado do Amazonas destacam-se as atividades de culturas industriais, fruticultura, produção de hortaliças, grãos e sistemas agroflorestais (SAF’s), onde os serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) do IDAM concentra esforços para atender a demanda dos agricultores familiares e produtores rurais do Estado, por meio de metodologias participativas próprias dos serviços de ATER, principalmente pelas atividades ligadas aos projetos prioritários do IDAM dentro da área de produção vegetal (açaí, abacaxi, banana, café, citros, mandioca, milho e feijão, guaraná, cupuaçu, soja e fibras), bem como pela capacitação de agricultores, fomento e apoio à comercialização.

Grãos

As áreas assistidas com grãos abrangem as culturas de milho, feijão e arroz que representam um total de cerca de 4.494,60 ha e uma produção esperada de 9.136,88 toneladas de grãos envolvendo cerca de 6.707 beneficiários. O cultivo de grãos ocorre em ecossistemas de várzea e terra firme, entretanto, em função da exigência nutricional dessas culturas e alto custo com insumos agrícolas, no Estado do Amazonas predomina o cultivo em ecossistema de várzea pela sua conhecida fertilidade natural, exceto nos municípios de Apuí, Humaitá, Boca do Acre e Manacapuru, que apresentam maior área cultivada em terra firme.

A área de produção de arroz no Estado do Amazonas que estão sendo assistidas pela ATER é de 591,50 ha e concentra na sub-região do Juruá com uma área assistida de 255 ha, destacadamente o município de Envira com uma área estimada de 160 ha a ser plantada, seguida das sub-regiões do Rio Madeira e Médio Amazonas com áreas de 100 ha e 85 ha, respectivamente, que juntas representam 31% da área de arroz a ser assistida.

A área de produção de milho verde assistida pelo IDAM é de 1.861,75 ha, com estimativa de produção de 969.753 mãos de milho verde o equivalente a 4.848 toneladas, envolvendo a estimativa de 2.891 beneficiários.

Os cultivos de milho grão e milho verde representam entorno de 70% do total da área de grãos assistida pelo IDAM. A sub-região do Rio Negro/Solimões apresenta maior área assistida com aproximadamente 585 ha de milho grãos e 590 ha de milho verde, que são cultivadas predominantemente em ecossistema de várzea. As outras três sub-regiões que se destacam na produção de milho grão são a do Purus (546,50 ha), Juruá (526,00 ha) e Rio Madeira (353,50 ha) e no milho verde as sub-regiões que se destacam são Rio Madeira (247,50 ha) e Rio Juruá (160 ha).

Na cultura do feijão serão assistidos 2.711 agricultores familiares com uma área a ser plantada de 1.260,10 ha e com expectativa de produção de 1.394,73 toneladas de grãos, sendo que a sub-região do Rio Negro e Solimões representam aproximadamente 28% do total de área a ser assistida, seguida das sub-regiões do Rio Madeira e Jutaí/Solimões /Juruá, que representam 15% e 11%, respectivamente.

As culturas do milho e feijão-caupi são contempladas nos projetos prioritários do IDAM.

Culturas Industriais

As culturas industriais apresentam a maior área assistida na produção agrícola do Estado em 2020, com destaque para a cultura da mandioca com 16.033 agricultores familiares, área plantada de 19.985,50 ha a serem assistidos com uma produção esperada de 58.786,83 toneladas de farinha, representando aproximadamente 68% da área plantada com culturas industriais. Os municípios que despontam para atendimento com os serviços de ATER nessa cultura são os municípios de Manacapuru (972 ha), Maués (960 ha), Autazes (950 ha) Parintins (850 ha) e Carauari (700 ha).

A cultura da malva apresenta-se em segundo lugar em área assistida com 3.050 ha, envolvendo 2.085 beneficiários, sendo os principais produtores os municípios de Manacapuru (1.200 ha), Anori (450 ha), Anamã (450 ha), Caapiranga (200 ha) e Parintins (180 ha).

A cultura do guaraná apresenta-se em terceiro lugar em área assistida pela ATER, sendo os municípios de Maués (1.000 ha), Urucará (477), Parintins (296 ha) e Apuí (60 ha), e, que juntos registram cerca de 78 % de toda área a ser assistida em 2020.

As atividades de mandioca, malva e guaraná estão contempladas nos projetos prioritários do IDAM.

Fruticultura

A fruticultura é o segundo segmento de agrícola que registra maior área a ser assistida pelo IDAM (5.617 beneficiários), tendo a cultura da banana a principal frutífera, com área de 5.596,91 ha e produção esperada de 4.533 mil cachos, cultivada predominantemente em ecossistema de várzea, geralmente sem uso de insumos agrícolas, devido à boa fertilidade natural desses solos. Na sub-região do Rio Madeira serão assistidos 966 beneficiários com área de 1.494 ha, que tem o município de Manicoré com 262 beneficiários e a maior área a ser assistida de 393 ha, que cultiva principalmente a variedade Pacovan. Na sub-região do Rio Negro e Solimões está programado assistir 1.522 agricultores/produtores com 1.800 ha plantados, sobressaindo o município de Rio Preto da Eva com 795,30 ha de banana plantada, predominando as variedades Thap Maeo e Pacovan. O diferencial nesse município é a ATER para agricultores com áreas de banana irrigada e com adoção de bom nível tecnológico.

As culturas do açaí (2.236 beneficiários) e abacaxi (2.027 beneficiários) ocupam o segundo e terceira posição em área a serem assistidas com fruticultura no Estado do Amazonas. O município de Codajás e Rio Preto da Eva assistem cerca 1.200 ha e 193 ha de açaí, respectivamente, das variedades Euterpe oleracea e Euterpe precatoria, respectivamente, correspondendo 41% da área total a ser assistida no Estado.

Em se tratando do abacaxi a Vila de Novo Remanso/Itacoatiara é o principal produtor, estando programado para assistir até dezembro de 2020, uma área de 1.850 ha, envolvendo cerca de 830 beneficiários, que nos últimos anos vem adotando algumas tecnologias que tem alcançado boas produtividades, havendo registro também de áreas com rotação de culturas/ atividades (abacaxi x Pastagem para pecuária bovina), consolidando o Estado do Amazonas, como o segundo maior de abacaxi da Região Norte do Brasil.

Outras duas culturas que também merecem referência são o cupuaçu e laranja, que são cultivadas em ecossistema de terra firme, destacando o município de Itacoatiara, Distrito de Novo Remanso, no cultivo de cupuaçu com uma área plantada de 350 ha e 250 beneficiários e na cultura da laranja com 20 ha de área e 20 beneficiários.

Na cultura da laranja o município de Rio Preto da Eva é o principal produtor no Amazonas, onde foi planejado assistir pelo serviço oficial de ATER, 150 agricultores/produtores com 1.100 ha e no município de Iranduba com 136 beneficiários/ 168 ha de área plantada.

Hortaliças

Na produção de hortaliças foi programado assistir 41.993 beneficiários (com repetição), com maior concentração de cultivo na região metropolitana de Manaus, destacando os municípios de Careiro da Várzea, Iranduba, Manaus, Manacapuru e Presidente Figueiredo. Entretanto, as culturas desse grupo com maior expressão econômica são cebolinha (4.276 beneficiários/444,95 ha), coentro (4.588 beneficiários/ 399,54 ha), macaxeira (6.946 beneficiários/ 4.458,28 ha) e melancia (4.366 beneficiários/ 2.980,92 ha), com as sub-regiões do Rio Negro/Solimões e Madeira registrando as maiores áreas a serem assistidas em 2020.

Na maioria das áreas cultivadas com hortaliças se faz mais de um ciclo de produção da cultura durante o ano, o que demonstra a eficiente utilização de áreas pelos beneficiários. As hortaliças são cultivadas tanto em ecossistema de várzea quanto de terra firme, entretanto, a melancia, macaxeira e jerimum predominam em áreas de várzea.

Sistemas Agroflorestais

As áreas assistidas pela ATER com Sistemas Agroflorestais – SAF’s, tem maior destaque para os municípios de Barreirinha (60 ha), Autazes (60 ha), Maués (35 ha) e Urucará (18 ha).

Sementes e Mudas

O IDAM atua juntamente com a Sepror no levantamento de demandas, planejamento e logística das ações de distribuição de sementes de grãos, hortaliças, frutíferas e fibras, bem como as mudas demandas pelas Unidades Locais do IDAM para atendimento aos agricultores familiares/produtores rurais nos 62 municípios do Estado do Amazonas.

Fonte: Plano Operativo 2020 da Gerência Estadual de Apoio à Produção Vegetal – GPV/DATER/IDAM